Chapter 4 - part 1/2


Chap. 4 - Part 1/2
Não gosto de Joseph Jonas!


Foi Riley quem me ajudou a recuperar minha memória. Racontando histórias de nossa infância, relembrando a vida que levávamos, os amigos que tínhamos, até que tudo voltou à tona. Também foi ela quem abriu meus olhos para a bela vida que passei a ter no sul da Califórnia, ao vê-la tão empolgada com meu quarto novo, o lustroso conversível, as praias maravilhosas e minha nova escola, percebi que, embora essa não seja a vida que escolhi, ainda assim, tem seu valor.
E mesmo que a gente ainda brigue, discuta e implique uma com a outra tanto quanto antes, a verdade é que, hoje, eu vivo para as visitas dela. Agora que posso vê-la, tenho uma pessoa a menos de quem sentir saudades. E os momentos que passamos juntas são os melhores de cada dia.
O único problema é que ela sabe disso. Portanto, sempre que toco nos assuntos proibidos, tais como: Quando vou poder ver mamãe, o papai e Buttercup outra vez? ou Para onde você vai quando não está aqui?, ela me castiga passando uns dias sem aparecer.
Esse mistério todo me deixa furiosa, mas não sou boba de insistir nisso. Também não contei a ela sobre meus novos poderes sobrenaturais, de enxergar auras e ler pensamentos, muito menos sobre as mudanças que esse dom provocou em mim, inclusive no jeito de eu me vestir.
- Você nunca vai arrumar um namorado vestida assim.
Ela diz isso esparramando-se em minha cama enquanto cumpro o ritual das manhãs, tentando me aprontar para a escola e sair mais ou menos a tempo.
- Bem, nem todo mundo pode simplesmente estalar os dedos e... puf!, ter a roupa que quiser - respondo, calçando os tênis surrados e amarrando os cadarços puídos.
- Ah, deixe de onda! Como se Sabine não lhe desse o cartão de crédito na mesma em que você pede. E esse capuz aí? Por acaso você faz parte de uma gangue?
- Não tenho tempo para ficar de papo. - Recolhendo liros, iPod e mochila, vou em direção à porta. - Você vem comigo? - pergunto, e minha paciência quase chega ao limite quando vejo Riley fazendo beicinho enquanto decide, com a maior calma do mundo, o que fazer.
- Tudo bem - ela diz finalmente - Mas só se você baixar a capota. Adoro sentir o vento no cabelo.
- Ótimo. Mas veja se dá o fora antes de a gente chegar à casa de Miles, falou? É horrível ver você sentado no colo dele sem permissão.

Quando Miles e eu chegamos à escola, Haven já está esperando por nós no portão, correndo os olhos por toda a parte.
- Olha só - ela diz -, daqui a cinco minutos o sinal vai tocar e o Joseph ainda nem deu as caras. Vocês acham que ele caiu fora? - pergunta, s olhos amarelos em nós, arregalados de inquietação.
- E por que ele faria isso? Acabou de chegar - eu digo, seguindo para meu armário, enquanto Haven saltita tamborilando no chão as grossas solas das botas.
- Hmm... porque não somos dignos dele. Ou porque ele é bom demais para ser verdade, quem sabe.
- Mas ele precisa voltar. A Demi emprestou para ele seu exemplar de O morro dos ventos uivantes, e ele agora precisa devolvê-lo - diz Miles, antes que eu possa detê-lo.
Balançado a cabeça enquanto abro o cadeado do armário, sinto nas costas todo o peso do olhar furioso de Haven.
- quando foi que isso aconteceu? - ela diz, as mão apoiadas na cintura. - Você sabe que a senha número 1 é minha, não sabe? E por que eu não fui informada disso? Por que ninguém me contou nada? Na última vez que a gente se falou, você ainda nem tinha visto o cara.
- Ah, mas ela viu. Quase tive que ligar pro disque-emergência para ressuscitar a nossa amiga. - diz Miles, rindo.
Mais uma vez balanço a cabeça, fecho o armário e sigo pelo corredor.
- É verdade. - Miles dá de ombros e segue na minha cola.
- Quero ver se entendi direito: você agora não é mais uma ameaça; é um risco, é isso? - Haven me espia através das pálpebras apertadas e emplastradas de rímel, o ciúme deixando sua aura com um tom feio, tipo verde-vômito.
Respiro fundo e olho para eles, muito inclinada a dizer como a situação toda era ridícula. Desde quando as pessoas saem por aí distribuindo senhas? Além do mais, que ameaça pode representar alguém em minha situação, que anda por aí embrulhada num moletom largão, ouvindo vozes e enxergando auras? Mas como eles são meus amigos, em vez disso, acabo dizendo:
- É verdade: sou uma tremenda queimação de filme, um enorme desastre prestes a acontecer, totalmente. Com certeza não sou ameaça a ninguém. Sobretudo porque não estou interessada. Sei que é difícil acreditar, porque o cara é aquilo tudo: bonito, lindo, estonteante, gostoso, um abuso, seja lá o nome que vocês queiram dar. mas a verdade é: Não gosto de Joseph Jonas! Que mais eu posso dizer?
- Hmm... acho que mais nada. - sussurra Haven, olhando para a frente sem piscar.
Sigo o olhar dela e deparo com... Joseph Jonas. Parado, os cabelos pretos reluzentes, olhos ardentes, um corpo maravilhoso e aquele conhecido riso. E meu coração quase vem à boca quando, sorrindo, ele abre a porta da sala e diz:
- Demi, você primeiro.

--------------------------------------------------------

3 comentários para o próximo capítulo.

Stay Strong!
XOX
Bia.

Hey there... I'm back



                        

Duuuuuude.... Como eu estou com saudades do blog e de vocês...
Como vocês perceberam eu passei um tempo sem entrar aqui. Eu estava fora, então não tinha tempo e nem como escrever e postar aqui pra vocês...
E hoje começaram as minhas aulas.... this is so saaaaaad ):
E aí vem todas aquelas coisas chatas né?! Estudar, provas, trabalhos e afins...
Mas prometo que vou postar na sexta ou no sábado pra vocês.
E provavelmente, esse ano, eu vou conseguir postar pra vocês apenas na sexta, sábado e/ou domingo.

Stay Strong!
XOX
Bia.

HAPPY BIRTHDAY


Paaaaaaaarabéns Olizinha linda das nossas vidas!
 Desejamos tudo de bom para você hoje e sempre, e que sejamos sempre assim, grudadas e melhores amigas.
Porque amigas como nós é coisa rara hoje em dia, fato.
Como queríamos estar ai com você pra comemorar os seus 15 aninhos, então para compensar a nossa não presença nessa data, fizemos um presentinho pra você, ficou meio idiota e a qualidade está péssima mas tudo bem.
Espero que goste...
video

Só queriamos agradecer por tudo que você já fez pela gente e queremos ter a certeza de que você sabe que pode contar com a gente, pra tudo mas pra tudo mesmo.

Desculpa por qualquer coisa que fizemos que você não gostou.

E por favor, nunca se esqueça que te amamos muito e que sempre será importante pra gente.
"Cause we're one and the sameWe're anything but ordinaryOne and the sameI think we're almost legendaryYou and meThe perfect teamChasing down the dreamWe're one and the same!"
Bitoquinhas da Lau linda e da Bibica totosa que te amam muito e que desejam que você conquiste muitos brotos e que continue sendo a nossa caçulinha <3